Cultura do grafite em São Paulo

O skate, o grafite e o hip-hop são alguns dos elementos mais marcantes da cultura street. É quase impossível um viver sem os outros!

Ainda que a prefeitura insista em acinzentar a cidade, São Paulo continua como um dos picos mais rabiscados/grafitados do mundo. Mas pra quem achar que grafite é tudo a mesma coisa, nós provamos que não é bem assim. Aqui, mostramos os diferentes estilos da arte que é a cara da cidade.

 

Bomb

Bomb é um desenho feito rapidão em muros ilegais, não autorizados. Portas de loja, qualquer muro ou parede, vagões de trem, beirais de prédios e até pequenos caminhões são alvos dos bombers. É um dos estilos mais vistos nas ruas de Sampa.

 

 

Wildstyle

Criado por jovens nova iorquinos na década de 1970, esse estilo é complexo, cheio de letras entrelaçadas. A característica mais marcante desse estilo é o uso das setas e o preenchimento das fontes. É um dos estilo mais difíceis de se fazer!

 

3D

O nome é porque o graf busca ao máximo criar o efeito de três dimensões mesmo. Não precisa explicar muito, né?

 

A própria pintura rebuscada traz um efeito tridimensional ao Grafite
A própria pintura rebuscada traz um efeito tridimensional ao Grafite

 

Stencil

O estilo utiliza um molde, recortado geralmente em um papel rígido, que é apoiado na parede, para que se possa passar o spray de tinta por cima. Depois de retirado o molde de papel, fica o desenho na parede. É rápido de executar e ideal para superfícies pequenas.

Throw up

É praticamente igual ao Bomb, porém, o Throw up é feito apenas de contornos e preenchimentos com apenas uma ou duas cores
E aí, com qual você se identifica? Então pegue seu shape e dê um rolê admirando os grafites mais bacanas da cidade!

 

 

btn_veja-mais